Dez alimentos que ajudam a prevenir a cárie

A cárie dentária caracteriza-se pela desmineralização do esmalte e da dentina aquando a ação de ácidos resultantes da degradação dos alimentos pelas bactérias presentes na cavidade oral. Desta forma, a alimentação praticada está diretamente implicada na formação da cárie dentária.

No caso de alimentos constituídos por farinhas refinadas ou açúcares, como bolos, bolachas, folhados, batatas fritas, doces e bebidas açucaradas, apresentam um elevado risco cariogénico pois promovem a diminuição do pH da cavidade oral levando não só à proliferação de algumas bactérias, bem como à produção de ácidos metabólicos que dissolvem os minerais que constituem o dente, resultando em lesões de cárie. Para além do descrito, estes são alimentos que têm uma textura pegajosa que dificultam a sua higienização.

Por outro lado, alimentos com uma textura fibrosa e com baixo teor em açúcar, obrigam ao aumento da mastigação e por sua vez, ao aumento da produção de saliva com o aumento do pH e neutralização dos ácidos, promovendo uma ação protetora dos dentes contra as bactérias da cavidade oral.

Alimentos como frutas e vegetais que apresentam elevado teor de fibra, não só levam ao aumento da produção de saliva como ao aumento da remoção da placa bacteriana por atrição devido ao facto de serem alimentos com uma certa rigidez, como é o caso da maçã, da pêra, do pepino e da cenoura. Outros alimentos como as nozes e as passas são alimentos duros, fibrosos e secos prevenindo a cárie dentária pelo mesmo motivo. Alimentos ricos em vitaminas, em cálcio e magnésio apresentam também um importante papel na prevenção da cárie pela sua ação fortificante e antioxidante, são eles o morango, a couve, o tomate, o leite e seus derivados.

De referir que uma alimentação saudável e ingestão de água não são suficientes para a prevenção da cárie dentária, são imprescindíveis hábitos de higiene oral e visitas regulares ao médico dentista.


Dra. Carolina Gonçalves