Aftas: qual a sua origem e tratamento

As aftas são pequenas úlceras esbranquiçadas ou amareladas que surgem na mucosa oral, gengiva, língua ou lábios. Podem apresentar-se como lesões únicas ou agrupadas, sendo feridas sem sinais de infeção. Provocam dor, desconforto, e dificuldades em comer, beber e até falar.

Classificação

– Aftas minor: Úlceras superficiais com 5-7mm de diâmetro. São o tipo mais comum e não deixam qualquer cicatriz.

– Aftas major: Apresentam cerca de 3cm de diâmetro. Aparecem preferencialmente nos lábios, mucosa jugal (bochecha), língua e palato mole (parte posterior do céu da boca). Podem deixar cicatriz.

– Estomatite aftosa herpetiforme: Múltiplos grupos de úlceras rasas, pequenas, com 1-2mm de diâmetro.

Causas e fatores de risco

A etiologia das aftas é desconhecida e será, provavelmente, multifatorial. Há, contudo, uma relação entre o aparecimento destas lesões e a existência de uma disfunção local no sistema imunitário.

Os fatores desencadeantes são:

– Stress;

– Traumatismo (eg. Mordidas acidentais);

– Alterações hormonais aquando do ciclo menstrual;

– Dieta (frequentemente ananás, nozes, chocolate e outros alimentos que contenham glúten);

– Fatores genéticos, microbiológicos e imunológicos.

Tratamento

O tratamento das aftas é essencialmente sintomatológico, uma vez que estas resolvem num período de 8-10 dias. Anti-inflamatórios de ação tópica, corticosteróides ou antifúngicos (na suspeita de associação fúngica) podem ser empregues no alívio dos sintomas.