O envelhecimento e a Perda dos Dentes

Certamente já devem ter ouvido falar, que durante o envelhecimento é normal os dentes apresentarem mobilidade e começarem a cair. No entanto, isto não é verdade.

A perda dentária não é um processo natural do envelhecimento, não existe nenhuma relação direta entre a perda dentária e a idade. Esta perda dentária pode, no entanto, estar relacionado com a Periodontite.

A Periodontite é uma doença multifatorial que afeta os tecidos à volta dos dentes e é estudada pela Periodontologia.

O que é a Periodontologia?

É a área da medicina dentaria que se decida ao estudo, diagnóstico e tratamento dos tecidos à volta dos dentes.

O que é a Gengivite e a Periodontite?
A doença periodontal compreende um conjunto de condições inflamatórias que afetam os tecidos de suporte dos dentes, nomeadamente a gengiva, o ligamento periodontal, o cemento radicular e o osso alveolar.

Estas condições podem, de um modo geral, apresentar-se sob a forma de dois quadros clínicos distintos – a Gengivite e a Periodontite
A gengivite é uma condição inflamatória que ocorre quando existe acumulação de placa bacteriana à volta dos dentes, normalmente a gengivite é assintomática. No entanto, quando os sinais e sintomas estão presentes, incluem: gengivas edemaciadas com alteração de cor e de contorno, presença de hemorragia, que pode ocorrer espontaneamente, após a escovagem ou uso de fio dentário/escovilhão. (fig. 1)

Está condição não resulta em perda de inserção clínica (gengiva e osso). É, portanto, uma situação reversível, ou seja, com um tratamento adequado e a remoção da placa bacteriana a gengiva volta a estar saudável. (fig. 2)

No entanto se a gengivite não for controlada e tratada adequadamente pode evoluir para periodontite.
A periodontite apresenta todas as caraterísticas da gengivite, no entanto é uma situação irreversível, uma vez que, existe perda de inserção (osso e gengiva). À medida que a doença progride, a inflamação crónica faz com que o osso, a volta dos dentes seja destruído e sem tratamento adequado pode eventualmente ocorrer a perda do dente. (fig. 1 e 3)

Fig.1

Fig.2

Fig.3

Etiologia das Doenças Periodontais 

A periodontite é causada por certas bactérias (conhecidas como bactérias periodontais) e pela inflamação local desencadeada por essas bactérias. Embora essas bactérias periodontais, estejam naturalmente presentes na boca, elas só são prejudiciais quando as condições são adequadas para aumentarem drasticamente em número.

Isso acontece quando uma camada de bactérias e detritos alimentares, conhecida como placa bacteriana, se acumula e é deixada imperturbável nos dentes, geralmente em áreas de difícil acesso. As bactérias mais agressivas são capazes de prosperar e se multiplicar, produzindo alguns subprodutos nocivos que estimulam a resposta inflamatória nas gengivas.
Apesar do papel importante dos microrganismos no estabelecimento da patologia considera-se que a componente bacteriana é insuficiente para que a doença se instale, e a presença de um hospedeiro suscetível, um ambiente favorável, aliada a um conjunto de outros fatores, como o tabaco e a diabetes não controlada, vão influenciar o aparecimento e severidade desta doença.

Como é feito o tratamento da Periodontite e da Gengivite?

Em primeiro lugar, realiza-se um diagnóstico clínico e radiográfico adequado do doente.

O tratamento tem por objetivo a eliminação das bactérias responsáveis e o controlo dos fatores que aumentam a suscetibilidade às doenças periodontais, como o tabaco e algumas doenças sistémicas, criando condições para que a doença se possa manter controlada a longo prazo.

Na gengivite, é suficiente uma melhoria da higiene oral pelo doente e um tratamento de profilaxia adequado por parte do Médico Dentista ou pela Higienista oral. A profilaxia oral consiste em destartarizações regulares. Não sendo necessária, nenhuma intervenção adicional.

O tratamento da Periodontite inicia-se sempre com a fase higiénica (alisamento radiculares e instruções de higiene oral).

Em casos mais avançados, é necessário, recorrer a cirurgia periodontal. Após a doença estar controlada, inicia-se a fase de manutenção, que consistem em consultas regulares, para manter os resultados que foram alcançados posteriormente.

Portanto é fundamental uma higiene oral adequada e visitas regulares ao Médico Dentista ou Higienista Oral, para prevenir e evitar estas situações.

Texto escrito por: Dra. Vanessa Rodrigues